Geral

Câmara Municipal de São Paulo homenageou Crea-SP em reunião do CDER-SP

A terceira reunião de 2024 do Colégio de Entidades Regionais de São Paulo (CDER-SP), que aconteceu na última quinta-feira (27/06), foi iniciada de uma maneira diferente, porém muito especial. A Câmara Municipal de São Paulo recebeu o colegiado em uma solenidade que homenageou o Crea-SP pelos seus 90 anos. A sessão foi presidida pela vereadora Janaina Lima (NOVO), que entregou uma placa em reconhecimento à presidente do Conselho, Eng. Lígia Mackey, não só pelo aniversário da autarquia, mas também por ela ter atingido o feito histórico de ser a primeira mulher a presidir o Crea-SP.

“É uma alegria imensa receber essa homenagem na Câmara Municipal, um lugar que sempre nos apoia. Agradeço à vereadora Janaina Lima pelo gesto. Gostaria também de ressaltar o quanto é importante essa aproximação, pois somos interlocutores entre a sociedade civil e a gestão pública”, declarou Lígia.

Ao assumir a palavra, o presidente do Confea, Eng. Vinicius Marchese (foto abaixo), ressaltou que não há evolução na área tecnológica sem estabelecer uma relação de parceria com o poder público. “Não existe outro jeito de ajudar a população se não estando próximo do executivo municipal”, disse.

Eng. Vinicius Marchese, presidente do Confea

Após a entrega das homenagens, a vereadora assinou os Projetos de Lei que dispõem sobre: a autorização das podas de árvores na capital, a instalação de estações de carregamento de veículos elétricos e o uso de painéis fotovoltaicos.

CreaLab Coworking

Os representantes das entidades de classe deram início às discussões sobre a expansão do CreaLab Coworking. A Eng. Katia Rodrigues, da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Piracicaba (AEAP), reforçou o compromisso com a iniciativa que já alcançou o posto de segunda maior rede de coworkings do estado de São Paulo. “Quando a nossa associação é procurada, ficamos muito felizes, pois sabemos do papel importante que o espaço tem para os profissionais. A Prefeitura do município passou a nos procurar para as Segundas Urbanas, que consiste em apresentações de projetos desenvolvidos na cidade para que a população possa fazer suas considerações, tudo isso em um espaço do Crea-SP”, ressaltou a engenheira.

Outro projeto comentado foi o de desenvolvimento pessoal do profissional da Engenharia e Agronomia, o IPEEA.PRO, desenvolvido por meio de ações de capacitação promovidas pelo Instituto Paulista de Entidades de Engenharia e Agronomia (IPEEA).

Responsável pelo programa, o publicitário Leandro Ogalha fez questão de instigar as entidades de classe a se aproximarem do profissional, para que ele possa contribuir ativamente com a sociedade. Leandro destacou ainda que as ações se estendem aos estudantes da área tecnológica e outras instituições representativas e colaboradores do Crea-SP.

Juventude e diversidade

Em uma palestra sobre o Crea-SP Jovem, os presentes acompanharam o desenvolvimento do projeto. Coordenador dessa Comissão, o Eng. Érik Junqueira disse que o grupo almeja chamar mais pessoas para as associações a partir de núcleos de integração e incentivo. “Precisamos chegar nos jovens que desejam entrar para a área tecnológica, nos estudantes e nos profissionais que sabem e que não sabem o que é o Crea-SP Jovem, para podermos expandir nossa iniciativa”, afirmou.

O Eng. Leandro Galindo, coordenador do CDER-SP, completou explicando que a Comissão Crea-SP Jovem é formada por  conselheiros que trabalham para engajar novos profissionais aos assuntos de interesse da área tecnológica. “A prioridade é chegar nos que não conhecem a iniciativa para mostrar as atividades do Conselho, de modo que eles repassem essas informações e conhecimentos”, declarou.

Na sequência, duas representantes do Comitê Gestor do Programa Mulher, as engenheiras Marci Alves e Nauany Xavier, falaram sobre as frentes de empoderamento voltadas às profissionais. “O Programa Mulher trabalha para promover a equidade de gênero na área tecnológica, que majoritariamente é ocupada por homens”, contou Marci.

“Atuamos na conscientização, mentoria e letramento. Em cada uma dessas frentes, tentamos trazer debates em prol da representatividade feminina. Queremos cada vez mais mulheres como protagonistas”, defendeu Nauany. Aproveitando a oportunidade, a engenheira falou sobre a trilha de capacitação organizada pelo Comitê e realizada pelo Crea-SP,  em comemoração ao Dia Internacional da Mulher na Engenharia.

Boas práticas

O último conteúdo da programação foi comandado pelo inspetor chefe do Crea-SP por São Roque, Eng. Evandro Nogueira, que apresentou dois cases de Engenharia que são referências nacional e internacional: um sobre a cidade de São Roque e outro sobre Medellin, na Colômbia. Evandro mencionou o quão importante é ter um corpo técnico na administração pública para gerir obras, atualizações e verificações de segurança, pois, segundo ele, dessa maneira é mais fácil identificar as necessidades da sociedade.

Ao contar sobre o município que representa, o engenheiro falou que, após receber a devida atenção do time de Engenharia, a cidade passou por diversas transformações significativas com relação à infraestrutura. Foram realizadas reformas de ginásios, recapeamento de ruas, avenidas e estradas, além de  fiscalizações de conformidade de tudo isso.

Já sobre Medellin, Evandro enfatizou que, graças à Engenharia, a cidade passou a não ser mais considerada entre as piores do mundo para se viver. Isso porque, por lá, medidas seguras baseadas em tecnologia e estudo foram incorporadas à revitalização. “Existem pontos-chaves que tornam esse processo mais efetivo: a integração urbana ao desenvolver bairros que concentram residências, verificação da viabilidade de obras de instalação de comércios e espaços de convivência pública, como praças e parques, por exemplo”, detalhou.

 

Fonte: assessoria de comunicação CREA/SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Precisa de ajuda?