Engenharia

Comissão Federal testa sistema de votação

Eleições gerais do Sistema Confea/Crea e Mútua acontecem no dia 17 de novembro

Pela primeira vez, as eleições gerais do Sistema Confea/Crea e Mútua serão realizadas on-line. Para garantir que tudo funcione no dia 17 de novembro, quando acontece o pleito, a Comissão Eleitoral Federal (CEF) conduziu, na quarta-feira (25/10), em Brasília, um bem-sucedido teste do sistema de votação eletrônica.

“Todos estão convidados a fazer história no Sistema Confea/Crea e Mútua”, afirmou o coordenador da Comissão Eleitoral Federal, Eng. Daltro Pereira, na abertura do teste, que foi liderado pela Webvoto, empresa responsável pelo sistema que será utilizado. Na ocasião, foi feita uma simulação de todo o processo que vai acontecer no dia da eleição, desde o recebimento do e-mail e senha, até a votação em si e a apuração dos resultados. Participaram eleitores previamente cadastrados, definidos por decisão plenária.

Os Conselhos Federais de Enfermagem e Medicina são alguns dos que já utilizaram o mesmo sistema em eleições gerais, conforme informou o diretor da Webvoto, Alexandre Ross Swioklo. “A aplicação que vocês vão utilizar é uma pequena variação da utilizada nessas outras eleições. Implementamos algumas melhorias solicitadas pela Comissão Eleitoral Federal”, detalhou.

A auditoria do sistema de votação e dos procedimentos relacionados à eleição, inclusive seus processos administrativos, será realizada pela The Perfect Link. O CEO da empresa, Fernando de Pinho Barreira, também participou do teste e ressaltou a parceria com a CEF desde 2021, quando a Comissão começou a organizar processos eleitorais eletrônicos.

O coordenador da Comissão Eleitoral Regional de São Paulo (CER-SP), Eng. Agr. Glauco Eduardo Pereira Cortez, esteve em Brasília acompanhando o teste, que foi transmitido pelo canal do Confea. “Todos podem assistir para ver que funciona. Nossa prioridade é fazer com que o processo seja o mais transparente possível, seguindo as normas”, ressaltou.

Outro evento de testes será realizado no próximo dia 6 de novembro, quando representantes da Webvoto e da The Perfect Link vão descrever, em detalhes, aspectos técnicos da segurança do processo eleitoral.

Até o dia da eleição, os eleitores podem se informar pelo site regional e pela CER-SP, que também está disponível para ajudar via e-mail (cer2023@creasp.org.br). “Os profissionais precisam entender que vão existir dúvidas porque é a primeira vez que nós fazemos uma eleição desse tipo”, comenta Glauco, destacando a importância de, nesses casos, buscar uma resposta oficial e não espalhar informação falsa.

No dia da eleição, todo o suporte será dado via votaconfea.com.br. Caso alguém não receba o e-mail com a senha para votar, poderá se dirigir ao site, onde existirão outras opções de autenticação, como pedir uma nova senha, enviada para o e-mail ou para o SMS cadastrado. O profissional também poderá se autenticar com o certificado digital ICP Brasil ou com o gov.br. É importante lembrar que, desde o dia 18 de outubro, não é mais possível alterar nenhum dado cadastral para participar das eleições.

O auxílio para quem tiver outras dúvidas no dia da eleição será feito pelas empresas que gerenciam os sistemas, via canal que será disponibilizado no site oficial. Durante a votação, as Comissões Regionais e as equipes dos Conselhos não poderão dar suporte aos eleitores.

Detalhes do processo eleitoral eletrônico

Confira a seguir alguns aspectos gerais do primeiro processo eleitoral eletrônico do Sistema Confea/Crea e Mútua:

  • No dia anterior ao início da votação, é gerado o par de chaves criptográficas que permitem a encriptação dos votos;
  • A chave privada gerada pelo aplicativo fica em poder da Comissão Eleitoral Federal;
  • A chave privada que permite revelar o resultado dos votos só é passada para a Webvoto ao final da eleição;
  • Uma vez gerado o par de chaves, a chave pública é inserida no sistema;
  • Cerca de meia hora antes da votação é realizada a “zerésima”, uma apuração antes do início da eleição;
  • O resultado é arquivado para facilitar a auditoria;
  • Qualquer procedimento mais importante do sistema precisa ser feito com o certificado digital;
  • Durante o processo eleitoral, será possível acompanhar a evolução percentual da participação, tanto em nível nacional como regional;
  • A apuração não é instantânea porque, nesse momento, todos os “logs” são validados, tendo sua integridade verificada;
  • O tempo da apuração é inferior a dois minutos;
  • Ao final, será feito um relatório da eleição, com certificação digital;
  • Os resultados serão individualizados entre as regionais do Crea e também por inspetorias.

Fonte: Assessoria de Comunicação CREA/SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Precisa de ajuda?